UOL Estilo UOL Estilo






Meu perfil
BRASIL, Mulher, Portuguese

Neste blog Na Web

 Visitas  
 

A dura vida na pindaíba

Por Raq Affonso

Ter um filho custa caro. Eu já sabia disso antes de engravidar. Mas agora, um ano e meio depois, eu percebo que não custa caro. Custa caríssimo!

Uma escola maternal custa quase o preço de uma faculdade. Mas o seu filho precisa ter contato com outras crianças e lá vai você matriculá-lo na melhor escola do bairro. Que não é a mais cara, mas praticamente...te faliu! Agora você conta centavos, espera ansiosamente o dia 5 chegar, compra produtos em promoção no supermercado...e ainda assim fica negativa no banco.

Mas o seu filho está trilhando o caminho da boa educação!

Só que quando você percebe, sua mania por economizar está transformando você numa dona de casa "fiscal do sarney". Você vê uma ótima oferta de filé mignon a R$9,99 e resolve comprar pra estocar! Só que o açougue tá lotado e você desiste.

E depois se arrepende, pensando que podia ter economizado R$10,00 se tivesse comprado dois quilos.

E vida dura....

:: Escrito por raq affonso às 22h47

No armário com a Costanza conversando sobre sapatos

Por Nina Lemos

"Se você não quiser usar não usa, mas eu acho difícil”. Acabei de ouvir isso da Costanza Pascolato, a nossa entidade fashion e mulher superior. E ela falava de uma coisa que tomei horror depois de usar e usar nos anos 90: as sandálias com salto plataforma!.

Sim, a Costanza me disse que não só as plataformas voltaram. Na verdade, elas já passaram lá fora (e as pessoas voltaram a usar saltos finos). Mas o que ela me disse foi que as plataformas agora vão chegar ao Brasil. Sim, sim, sim, essas coisas de moda são complicadas e esquisitas.

Sim, eu sou um pouco vítima da moda. E se você não está interessado em futilidade, por favor, leia outro texto desse blog.

Porque o que aconteceu em seguida foi o seguinte. A Costanza me levou até o armário dela e me mostrou os pares que ela trouxe de Milão. Se eram incríveis? Claro que eram! Se eu roubei algum? Claro que não.

Na saída, a moça, que é muito contra qualquer tipo de autoritasmo, me disse: “Mas você não precisa usar”. “Bem, mas se você está falando que eu vou usar... Você que é a minha entidade fashion... eu vou usar”. E assim será. Usarei plataforma, tenho certeza. E não é porque a Costanza manda em mim. É porque eu me conheço. Sou facilmente abduzida pela moda (não ao ponto de deixar de ser eu mesma, garanto).

Mas melhor se abduzida por sapatos do que pela melancolia. Eu, que sou melancólica, sei bem do que estou falando. Então, que venham os saltos!  

:: Escrito por 02 Neurônio às 20h22
Jesus, Maria, José!!!

Nas últimas semanas, fomos soterradas por notícias sobre Jesus. Sim, ele mesmo. O filho de deus. Ele está na mídia tanto quanto a Angelina Jolie e o Brad Pitt. Desconfiamos que ele esteja com novo assessor de imprensa. Afinal, Jesus deve estar bombando nos pageviews.  Ou, então, quem contratou foi o RP foi o Judas. Sim, porque ontem a notícia era de que Judas não foi Judas coisa nenhuma. Ele traiu Jesus a pedidos. A outra é de que aquela história de andar sobre a água era mentira. Ele tinha andado sobre o gelo. Não é isso?! Foi tipo uma ilusão de ótica, como se ele fosse uma espécie de Coperfield?! Ele fazia a linha patinador do gelo?! (Na foto, ele é o terceiro da esquerda para direita)

 

O que faltam inventar agora, minha gente?! Que não transformou água em vinho. Era uísque com energético. Que o negócio de cruz era mentira também. Ele está vivo até hoje morando num condomínio junto com o Elvis e o Walt Disney. Sendo que este, claro, está congelado num quarto. Vão dizer agora que Jesus nunca teve cabelo comprido. Gostava mais de um corte brit-pop?!!! E  o que eu faço com meu conhecimento adquirido nos meus anos de catecismo no colégio de padre?!

 

 

:: Escrito por Jô Hallack às 12h18
Rico ou bonito?
Uma pesquisa revelou que as mulheres agora não estão só preocupadas em arranjarem homens ricos. Agora, que elas trabalham fora e têm seu próprio dinheiro, elas estão priorizando a beleza. Entre um rico e um bonito, elas estão preferindo o bonito.

Onde esses cientistas estão pesquisando?! Porque entre as mulheres que conhecemos, mulher nenhuma ficou interessada num homem porque ele era rico. Nós contentamos com um que tenha crédito no celular pra responder nossas ligaçøes. E quanto a beleza...como dizia Susana Flag (a versão mulher de Nelson Rodrigues), "mulher não liga pra beleza não" .

Lógico que um bonitinho sempre chama atenção. Se ele se vestir bem, melhor ainda. Mas se o bonitinho for um metido, não vamos nem olhar pra ele. Se for burro também. Mesmo que seja um milionário. Aliás, não frequentamos ambientes com bonitos, ricos, metidos e burros. Por isso, sempre vamos preferir aquele cara mais ou menos, nem feio nem bonito, nem rico nem pobre, mas que tem o maior charme.
:: Escrito por raq affonso às 13h24

Como agir no meio de um mar de lama

Se você tiver dinheiro e tempo para viajar,suma. Se você não tiver dinheiro nem coragem para viajar, suma. A cama é um lugar quente. Quando você tiver  vontade de viajar mas não tiver tempo, viaje por um dia com os seus amigos. E não precisa ser para um lugar para onde você precise pegar estrada. Viaje na maionese mesmo. Invente histórias e surte.Se no meio da sua viagem você der de cara com pessoas que te lembrem que você está envolvida em um mar de lama, tome um táxi e volte para casa. Trilha sonora para ouvir no táxi, se você tiver um i pod, The world is full of crashing bores, do Morrisey. Tradução livre: o mundo está cheio de babacas perigosos.Pensamento para ter na cabeça: até o mar da lama passa. Quando você não acreditar que o mar de lama passa: rua, amigos, rua, amigos. E não venha com essa de que lama faz bem para a pele. Faz nada! Mas de lama não faz bem para nada. Sim, às vezes a vida é cruel.

O que falar em público que tenha a ver com a rede de fofocas: nada. Absolutamente nada.O que falar em casa sozinha que tenha a ver com o mar de fofocas . Nada. Absolutamente nada. As paredes têm ouvidos.O que fazer se você achar que está virando um ser paranóico: Nada. Absolutamente nada. Talvez um pouco de paranóia caia bem numa mente tão bobinha. Não se ofenda por ser bobinha, se você não fosse bobinha não estaria envolvida em um mar de lama. Em quem confiar quando você está envolvida em um mar de lama: quatro amigos, uma analista e dois gatos de estimação.

Que recordação guardar de um mar de fofocas: nenhuma. Absolutamente nenhuma. Mas como você não vai conseguir esquecer tudo, que não seja nenhum trauma. Nenhum trauma grave que te faça, por exemplo, perder a inspiração (e a necessidade)de escrever;

Por Nina Lemos

:: Escrito por 02 Neurônio às 23h44

Um dia você acorda e resolve jogar tudo fora. Os seus livros de budismo, a sua boa educação, as aulas de catecismo, o bom mocismo, as roupas que combinam, os discos de punk, as medalhas de latão, os certificados de conclusão de curso, as hora de vôo no mundo underground, seus papéis de carta, seus bilhetes de amor, sua decência, seu zelo pelo vizinho, os cumprimentos de elevador, a social do clubinho, o amor pelo próximo, os brincos de pérola, as roupas modernas, seu terço de herança, a confiança no mundo, a crença na boa intenção, suas honras ao mérito, sua moral, seus florais, todos patuás, todos diários, toda sua consideração pelos seres humanos, qualquer esperança.

Pollyana morreu e eu também. A partir de hoje, atendo em novo escritório.

:: Escrito por Jô Hallack às 16h44